Samosa assada / Baked samosa

* Scroll down for the English version!

Não lembro qual foi a primeira vez que eu comi uma samosa. Provavelmente na infância, nos seis meses em que morei na Índia com a minha família. A minha mãe era mais nova que eu sou hoje em dia, não tinha dinheiro, nem um marido para ajudar com a criação dos filhos. Mas pegou uns dólares emprestados, juntou as poucas roupas que tínhamos e levou a filha de cinco anos e o filho de três para morar na Índia por uns meses. Acho que nem é necessário dizer que isso mudou as nossas vidas. Nossa perspectiva em relação ao que é importante e o que é supérfluo, as diferentes relações entre as pessoas, a cultura riquíssima e milenar. Tudo isso transborda por cada parte do país e infiltrou por nossos poros desde cedo.

As memórias que eu tenho são muito fragmentadas, pois eu era muito nova. Uma das minhas lembranças mais nítidas foi de ter pulado em uma fonte com a minha saia rosa. Ela subiu com o pulo e ficou boiando, mas não me impediu de nadar com os cachorros. Lembro de brincar com amigos, de umas árvores gigantes, das milhares de joaninhas, da escolinha e lembro muito bem da comida. Minha mãe diz que eu adorava a comida apimentada. Recusava a adaptação ocidental e só queria as especiarias tradicionais de lá.

A samosa é tudo isso: tradicional, cheia de especiarias e carregada de nostalgia. Só o cheiro dos pasteizinhos é suficiente para transportar alguém até a Índia. Normalmente é servida com chutneys, uns molhos também bastante temperados.

Usei uma receita mais simples e me recusei a fazer a massa. Dá muito trabalho! É possível usar massa de pastel comum ou massa de rolinho primavera. Preferi também assar ao invés de fritar. Também não me preocupei com o formato, que não ficou muito tradicional. Melhor investir nos temperos, né?

Ingredientes:

  • 1 pacote de massa de pastel (o rolo comprido ou já cortado redondo – aprox 24 pasteis)
  • 4 batatas cozidas cortadas em cubinhos (elas devem estar bem macias, mas não desmanchando completamente)
  • 2 cebolas picadas bem pequenas
  • 1 lata de ervilha
  • 1 colher de chá de molho de pimenta (caso prefira usar uma pasta de pimenta ou a própria pimenta fresca, cozinhe com a cebola)
  • 1 colher de chá de coentro em pó
  • 1 pitada de sementes de cominho
  • 1 pitada de fenugreek
  • Suco de ½ limão
  • 1 pitada de garam masala
  • Sal a gosto
  • 2 gemas (opcional)
  • Gergelim (opcional)
  • Óleo

Pré-aqueça o forno a 180°C. Em uma frigideira, aqueça um pouco de óleo e jogue as sementes de cominho (usei algumas sementes de mostarda também). Cozinhe por um momento, até que elas comecem a pular. Rapidamente adicione as cebolas, evitando que o cominho queime. Cozinhe até que as cebolas estejam transparentes. Junte o coentro em pó e sal. Misture bem.

Adicione as batatas e as ervilhas e cozinhe por alguns minutos. Tire do fogo e junte a pimenta, a garam masala, o fenugreek e o suco de limão. Não se preocupe se não encontrar todos os temperos. O cominho, a masala e o coentro são os mais importantes.

Enquanto o recheio esfria, prepare o lugar onde vai montar os pasteis. Caso esteja usando a massa em rolo, abra uma parte e corte quadrados que serão dobrados ao meio. Caso use a massa redonda, espalhe algumas por uma superfície limpa. Misture as gemas com o gergelim (usei o preto) e um pouco de sal.

Coloque uma colher de sopa de recheio no centro de cada pedaço de massa. Molhe as bordas com água ou clara, para que o pastel fique bem fechado. Dobre e pressione, usando as mãos ou um garfo.

Junte os pasteis prontos em uma forma untada e pincele com a mistura de gemas. Asse por 25’ a 30’, até atingir uma cor dourada.

Sirva as samosas quentes, acompanhas de chutney (em breve eu escrevo um post!). Essa receita rende 24 pasteis.


I can’t remember when was the first time I had a samosa. It was probably in India, during the six months in which I lived there with my family. My mother was younger than I am nowadays, she had no money nor a husband to help raising her kids. But she borrowed some dollars, gathered the few clothes we had and took her 5 year-old daughter and 3 year-old son to live in India for some time. Needless to say, this experience changed our lives. Our point of view related to what is important and what is superfluous, the different relationships between people, the rich and old culture… All of this overflows around the country and we absorbed that from an early start.
The memories I have are very fragmented, since I was so young. One of my strongest recollections is of a time when I jumped in a fountain while wearing my pink skirt. It lifted with the water and floated, but it didn’t stop me from swimming with the dogs. I remember playing with friends, I remember the giant trees, the ladybugs, the school and the food. My mother says that I loved the spicy food. I would refuse the western adaptation and just wanted the local spices.
And the samosa is all that: traditional, full of spices and loaded with nostalgia. Even the smell of the little pastry is enough to transport someone to India. It is usually served with chutney, a sauce that also carries lots of spices.
I used a simple recipe and refused to make the dough. It is too much work. It’s possible to buy the dough ready to use. The spring roll dough also works here. Oh, and I made a baked version. I also didn’t worry about the shape either, which didn’t end up very traditional. But I’d rather invest on the spices, right? 
Ingredients:
  • 1 package of dough (sometimes it comes on a roll, but it may come already cut in pieces. I made 24 samosas)
  • 4 boiled potatoes cut into little cubes (they should be very soft, but not completely mashed)
  • 2 onions – chopped finely
  • 1 can of peas (if you use fresh ones, cook them for some time before adding the potatoes)
  • 1 teaspoon of chili sauce (in case you use chili paste or fresh chili, cook them with the onion)
  • 1 teaspoon of ground coriander
  • 1 pinch of cumin seeds
  • 1 pinch of methi seeds
  • Juice of ½ lime
  • 1 pinch of garam masala
  • Salt to taste
  • 2 egg yolks (optional)
  • Sesame seeds (optional)
  • Oil
Turn on the oven to 180°C.
In a frying pan, heat up some oil and add the cumin seeds (I also used some mustard seeds). Cook for a few seconds, until they start to pop. Quicky add the onions, avoiding the cumin to burn. Cook until the onions turn transparent. Mix in the coriander and some salt.
Add the potatoes and peas and cook for a few minutes. Remove from the heat and add the chili sauce, the garam masala, the methi seeds and lime juice. Don’t worry if you can’t find all the spices. The cumin, the masala and the coriander are the most important ones.
While the filling cools down, prepare your working station. In case you’re using the dough in a roll, open a sheet and cut the squares that will the folded in half. In case you use the round shaped dough, spread a few of them on a clean surface. Mix the egg yolks with the sesame seeds and some salt.
Put a tablespoon of filling on the center of each piece of dough. Moisten the edges with water or egg whites, so the pastry will close shut. Fold and make pressure using your hands or a fork.
Spread the samosas on a greased tray and brush the yolk mixture. Bake for 25’ to 30’ or until they turn a golden color.
Serve the samosas still hot, with chutney (I’ll make a post soon!). This recipe yields 24 samosas.
About these ads

Um comentário sobre “Samosa assada / Baked samosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s